Seguir o Blog por e-mail

terça-feira, 2 de agosto de 2011

Campanha Nacional "Zoeira Tô Fora"

Pois é galera, após uma longa ausência, eis que surge mais um assunto interessante que na minha humilde opinião, deveria ser discutida.

"CAMPANHA NACIONAL ZOEIRA TÔ FORA"

Neste fim de semana passado, resolvi por o "pé para fora" e dar uns "rôles", visitar amigos que não veja há algum tempo e "ventilar as idéias"...
No sábado, fui até Campinas na inauguração da sub sede ou filiar dos Falcões MC. Antes passei em Valinhos (que é caminho obrigatório) na sede dos Corsários MC me encontrar com outras pessoas e, juntos rumamos para lá.
Não me informei do que se tratava esta inauguração, se no local já funciona algo relativo a motocicleta etc e tal. Mas pelo visto, sim. Deve ser alguma mecânica ou lava moto.
O espaço é bom, bem localizado, e sem dúvida alguma, será ponto de encontro de muitos motociclístas.
Encontrei várias pessoas que há muito não abraçava.
Dentre estas, o Gaspar (locutor) tive a oportunidade de conversar mais reservadamente os assuntos pertinentes a este blog e que ele bem entende dos assuntos.
Alguns aqui poderão até discordar pois, ele já não mais pertence a Moto Clube. Mas na minha opinião, ele podería sim, falar a respeito do conhecimento e das opiniões que ele tem sobre estes assuntos.
Perguntei-lhe mais coisas sobre a campanha (eu já sabia de alguns detalhes de outra conversa em outra oportunidade) mas queria saber mais. Vocês devem estar se perguntando: POR QUE?
Lhes digo: Tem muitas pessoas e clubes utilizando-se da logomarca da campanha (que é pública) mas sem respeitar sua essência.
Nesta conversa com o Gaspar, sugeri que algo fosse feito. Algo que identificasse as pessoas ou Moto Clubes que REALMENTE CUMPREM o sugerido pela "campanha Zoeira Tô Fora". A logomarca da campanha é de domínio público sendo assim, qualquer pessoa pode utilizar-se dela nos meios de divulgação onde esta sería empregada.
Mas não tem sido assim. Alguns de vocês concordam com isso?
Recentemente, houve uma festa que não me lembro qual, onde reinava a "ZOEIRA TOTAL" com a conivência dos organizadores do evento. Tanto o público quanto os visitantes e moradores da cidade, participaram deste ato de desrespeito as leis de trânsito, segurança e principalmente dos Moto Clubes e verdadeiros motociclístas que lá foram prestigiar a festa. Nada contra os "Jaspions" ou "Speedeiros" que adquirem motos de alta performace e elevadas velocidades.
O som de um roncar de motores, é maravilhoso com as devidas ressalvas de: Onde, Quando e Por que. Mas quando se "libera geral", vira uma zona!
Aí se ouvem não só roncar de motores mas também pipocar de escapamentos das motos de menor cilindrada e querem também "aparecer" para a multidão. Isso aumenta a vontade de acelerar, puxar o guidon da moto para seu prórpio peito e circular empinado entre as pessoas, fazer zerinhos, queimar pneu, enfim... tudo em local nada apropriado e sem segurança.
E o que é pior há quem utiliza-se do simbolo da campanha e muitas vezes não esta nem aí... e se acontece um acidente? A quem a mídia irá representar como sendo o responsável por esta tragédia?
Não acredito que será os motoqueiros ou os jaspions ou os triciclístas, será os motociclístas na forma geral do bom entendimento. Pior será se nas cenas e comentários de rodas, citarem os "escudados" representantes legais dos Moto Clubes e que abominam estas práticas. Ou será que não mais?
Antigamente há não muito tempo atrás, os próprios integrantes de Moto Clubes visitantes, tomavam a iniciativa e repreendiam quem adotasse esta postura negativa dentro de uma festa.
Alguns MCs, incumbiam integrantes com a resposabilidade de cuidar para que ninguém desrespeitasse esta "norma, regra ou conduta" dentro da festa. Soube inclusive de casos que chegaram ao extremo, mas que de uma forma positiva, serviu de exemplo para os demais interessados em perpetuar esses desrespeito.
Acredito que ainda irá demorar muito tempo para que as pessoas e Moto Clubes tomem alguma iniciativa a manter a bôa campanha.
Uma das soluções, acredito eu, seria o boicote! SIM BOICOTE TOTAL aos eventos em que estas práticas não são coibidas.
Mas, fala sério... é pouco provável que todos os clubes deixem de ir a determinadas festas. Mesmo que estas praticas, por lá, são muito realizadas...
OS Moto Clubes NÃO SÃO UNIDOS a este ponto, a defender pacificamente o bom motociclísmo.
Afirmo isso perante ao que vejo, converso e pesquiso.
Um dos motivos da recente proliferação de "escudados" no Brasil se deve ao fato do não cumprimento e da desobediência de normas, regras e diretrizes dos estatutos dos clubes. Não estou dizendo que você escudado, tem o direito de ir e vir interrompido ou sensurado pelo contrário, você (pessoa, indivíduo, ser humano) é livre para ir onde quizer mas, acredito que em certas situações e locais, é preferível que seu clube (escudo) não esteja presente, não seja visto.
Pode acontecer de que em algum (péssimo) momento ele seja lembrado, identificado como participante e assim, postergado a irresponsabilidade dos demais.
Vá!
Frequente!
Participe!
Seja de que festa seja do seu agrado. Rodeios, festas juninas, shows sertanejos, roda de samba e pagode, manifestações contra a homofobia, passeatas a favor da liberação da maconha enfim, saiba que há lugares e lugares onde vale a pena expor seu brasão, seu escudo, seu moto clube.
Se você tem esta consciencia, legal! Parabéns!
Se não tem, seu presidente devería ter. E a ele, seu vice e diretoria, deveriam citar estas "normas" em todas as reuniões (se é que fazem reuniões).
E fazer com que todos os seus mebros a cumpram, em benefício do próprio clube. (infelizmente, este é um dos principais motivos do surgimento de tantos novos clubes).

CAMPANHA: ZOEIRA, TÔ FORA!

Use o símbolo com consciência e faça cumprir o que ela sugere em sua festa. Se a "coisa" engrossar, leve os (ir)responsáveis para a PM, esta saberá o que fazer, e tenha uma festa tranquila e maravilhosa como todo motociclísta gosta de curtir.

Forte abraço a todos,
Dash.

quinta-feira, 21 de julho de 2011

Muitas coisas mudam... outra não!

Terça-feira passada, foi reinaugurado o encontro de motociclístas no estacionamento do ginásio do Ibirapuera, o já conhecido Ibira Moto Point. Muitas pessoas esperavam ânsiosas pela reabertura do mesmo, foi um longo período de espera para a conclusão das obras. E olha que pelo que vi nesta terça, tem muita coisa por acabar ainda. Pelo lado de fora onde é realizado o encontro, só pude notar na mão de tinta nas paredes, colunas e grade do local além do novo piso nas áreas onde ficam as barracas debaixo da marquise. A mudança mais significante (negativa) ficou por conta dos sanitários... tiraram o "cocho" onde pelo menos cinco a seis pessoas poderíam fazer suas necessidades (nº1) ao mesmo tempo e no lugar puseram uma extensa pia, o resto continua igual.
Eu particularmente já havia decidido que não iria mais frequentar o IMP por vários motivos entre eles; "sou coxinha" e o estacionamento é pago (agora não é mais 10,00 e sim 15,00), as bandas que lá se apresentavam eram de certa forma sempre as mesmas, a maioria das pessoas que antes eu encontrava por lá, já não mais frequentam...
Nesta terça (19) fui única e exclusivamente para tratar de negócios com uma pessoa e aproveitar a assistir a excelente banda CRACKER BLUES.
Mas o que eu quero discutir por aqui (se é que isto é possível) foi um assunto que surgiu diante de um bate-papo informal com o "líder-presidente-fundador" de um moto clube aqui de Sampa City.
Eu fui ao seu encontro para entregar-lhe uma foto de se filho, de cortesia e pra variar, um assunto surgiu entre as pessoas na mesa presentes.
Pelo que entendi deste presidente, todos os moto clubes deveríam ser registrados. Ou seja, regulamentar sua condição existencial junto as leis perante a sociedade em que vivemos... SIM! Concordo com ele neste ponto MAS... ninguém é obrigado a registrar seu MC, abrir firma, registrar marca etc. Não há como exigir isso dos clubes que a todo instânte surgem das poeiras nas estradas. Disse a ele na conversa, que existem Moto Clubes "das antigas" que não devem ter nenhum destes documentos e são muito respeitados na comunidade. Que não é um registro ou uma patente que determina quanto respeito um clube merece diante dos demais.
Até compreendo que a maioria dos novos clubes (por assim dizer) nem querem saber da dor de cabeça e dos gastos necessários para se oficializarem corretamente. Cria-se um desenho, manda-se borda-lo, põe nas costas e pronto. Aí é só colocar um largo sorriso no rosto e abrir os braços para receber esta reciprocidade dos demais clubes.
Sei que é quase impossível, acionar a justiça contra um orgão ou entidade (sem fins lucrativos) que não existe realmente. Salvo alguns casos que talvés seja possivel responsabilizar um presidente, vice ou diretoria por alguns compromissos e responsabilidades assumidas.
Ah, outra coisa que mencionei nesta conversa e que se não me engano, já devo ter escrito algo a respeito: Os desenhos empregados na criação dos escudos.
Conversando com este presidente, citei um exemplo de um desenho com marca registrada encontrado facilmente na internet e que remete a um filme dos anos 80. Este mesmo desenho fôra utilizado na criação de um escudo de um MC, sendo alterado pouquíssima coisa. Este presidente afirmou-me que os responsaveis pelo clube registraram a marca e a patente aqui no Brasil como sendo deles. PERGUNTO: Isso é possível?
Pelo que sei, não basta alterar em algo no desenho original, por exemplo: Espelhar (virar-lo na horizontal) e depois dizer que aquilo é criação minha. Tentem espelhar o cavalinho da Ferrari e registra-lo como sendo seu.
O que temos visto por aí nas festas, sedes e points de moto clubes são desenhos em escudos de diversas formas, uns toscos mas muito originais, outros; contendo desenhos bem elaborados, criações originais de artistas que souberam interpretar a "alma", o "significado", a "filosofia" de um clube.
E é claro, não podemos deixar de dizer aqui os demais (motivo deste post novamente); desenhos de marcas registradas incorporadas em seus escudos tidos como originais.

Então que venham os Coca-Cola da Estrada (utilizando a fonte original da marca), as Picanhas do Asfalto, o Samba de Amigos MG, os Corinthians MC (ah, esqueci. Me perdoem, este já existe), a Comitiva Motociclística "Deixa que eu Bebo e ainda saio com a sua mulher", a Associação de Motociclístas "bonde do baseadão" MA, os Sons of Anarchy MC (ôpa, este também já existe)... enfim. Se outro clube quizer utilizar-se dos desenhos já mencionados, que força tería o outro em mover uma ação sobre a exclusividade do uso?
Sinceramente, Moto Clubes devidamente legalizados e com o registro da marca (por favor, uma marca original)... são poucos.
Já clubes utilizando-se de desenhos facilmente encontrados na internet (não é porque esta na rede que não é de niguém, é domínio público, não tem dono ou o dono é quem "pegar" primeiro)... tem um monte!
E vai continuar tendo!
PS: Me perdoem os clubes que se sentirem ofendidos de alguma forma neste blog. Não tenho intensão de: difamar, caluniar, tornar motivo de chacota, zombar, acusar, desonrar, desacreditar, a falta de originalidade nos desenhos empregados na criação de escudos de clube ou dos nomes homônimos utilizados em grande escala.
Ao contrário, fica um alerta: Cuidado com o que se copia!

quinta-feira, 7 de abril de 2011

E assim caminha a humanidade...

"O que mais preocupa não é o grito dos violentos, nem dos corruptos, nem dos desonestos, nem dos sem ética. O que mais preocupa é o silêncio dos bons" (Martin Luther King)

Recentes e por que não citar "corriqueiros" fatos recentes tem me incomodado bastante, não o suficiente ainda, para me tirar o sono mas, tem incomodado sim.
Vamos a alguns:
Não há muito tempo, um integrante de um moto clube de minha região (ABCD-SP) perguntou-me o porque não apareço mais na sede deles. No que respondi educadamente a este através do meu perfil no Orkut: "Cara, assim que der... faço uma visita a vocês." Quando na realidade, espero encontrar pessoalmente o presidente deste clube e lhe dizer: "Não mais frequentarei sua sede, pois não concordo com a postura do seu moto clube em aceitar como integrante escudado, pessoas que não possuem moto, tricíclo ou mesmo um simples carro". Acredito que nossa amizade em nada irá mudar, se ele tiver um mínimo de bom senso em saber que esta é minha opinião e minha forma de protestar com algo que não concordo.
Tenho ouvido muito disso: "O clube é MEU e eu faço o que EU quizer e coloco o MEU escudo em quem EU quizer..."
Beleeeeeeeeeeeeeeeeza!

E tem também aqueles outros clubes que sequer se importam com quem esta ostentando seus escudos. Digo isso pois, há muitas pessoas que já passaram por tantos outros clubes e continuam a serem aceitos de braços abertos em outros... cedo ou tarde, esta pessoa irá aprontar ou não concordar com alguma regra dentro do atual clube e vai simplesmente migrar para outro, grupo, amigo, clube... sei lá. Quem o aceitar novamente de braços abertos e com um enorme sorriso no rosto. E que se disponha (muitas vezes inconscientemente pois não teve interesse de ir atrás de maiores informações) de passar por todas essas agruras mais uma vez. Isso contando que é só para admitir ou expulsar o referido integrante. Já pensaram se este acaba por deflagrar uma guerra entre dois clubes? Ou queimar a reputação do seu, conquistado a muito?
Beleeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeza!

Também teve um fato que aconteceu recentemente quando perguntei a uma pessoa que estava com colete e com brasão, se esta sabia da existência de outro moto clube (ou grupo, tanto faz nos dias de hoje) com o mesmo nome, só que há mais tempo? Se os clubes em questão haviam permitido a utilização deste mesmo nome para ambos...
Cara, nesta ocasião quase deu um rolo danado!
Ainda bem que tenho alguns amigos que me alertam de certas coisas a meu respeito e pude ligar e explicar para um integrante mais antigo que tudo não passou de um mal entendido. Que a minha intenção não foi de ofender, magoar ou ferir alguém e sim simplesmente quis saber se a pessoa sabia que tinha outro clube com mesmo nome e que há tempos atrás, só isso já era motivo para os "punhos serem cerrados e os ânimos exaltados" e que nos dias de hoje, tudo é permitido.
Será? Será que realmente tudo é permitido?
Cedo ou tarde, (gravem o que estou dizendo) haverá alguém com a idéia brilhante e muito original de copiar o escudo (ou parte deste, que seja) ou as cores ou o próprio nome de certos Moto Clubes que conhecemos... quero dizer, que as pessoas que viveram ou conheceram os moto clubes de 10, 15 e até mais anos atras, tiveram a oportunidade.
Aí EU QUERO VER!
E não adianta dizer que não sabia... que não era permitido.
Estes Moto Clubes a qual me refiro, NÃO FREQUENTAM AS FESTAS COMUMENTE DENOMINADAS "festas de motociclístas para motociclístas". ELES NÃO PRECISAM DISTO!
Quantos "Sons Of Anarchy MC" já existem espalhados pelo Brasil?
Alguém sabe me passar esta informação?
Algum integrante desde moto clube "SOA" já esteve presente em sua festa? Comeu do seu churrasco oferecido aos AMIGOS? Levou consigo aquele troféu que faltou para o amigo distânte que acabou de chegar? Alguém tem alguma informação a respeito disso?
Beleeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeza!

Uma coisa é interessante nisso tudo.
Recebi muitos recados de pessoas que estão em minha lista de amigos no Orkut me parabenizando por algo que devo ter escrito. Caramba! Não escrevi com o intuíto de merecer algum elogio, pelo contrário, escrevi aquilo que acredito. Tentei transcrever em palavras as minhas próprias opiniões a respeito do que tem acontecido todos os dias e digo mais, tenho tido muitas atitudes que algumas pessoas que me conhecem, estão se afastando de mim. Por que? Devo me calar diante das coisas que não concordo? Devo ser conivente com as coisas que não concordo? Devo ser político para poder manter estas pessoas próximas de mim? QSD.
Quem me conhece e me tem como amigo, saberá que mesmo quando eu lhe ferir com palavras ou magoar com atitudes, será em prol de seu próprio bem estar e não só do meu. Da mesma forma é isso que espero dos que acredito serem meus amigos. Saberei ponderar a consciencia e a razão em benefício de uma amizade que realmente vale a pena.
Ah, teve até um cara que escreveu que devo estar propenso a aceitar algum cargo político em qualquer eleição futura... Para este individuo eu digo: NÃO TENHO VOCAÇÃO ALGUMA PARA SER LADRÃO E DESONESTO! Eu nem sequer tenho mais votado nas eleições, anulo meu voto como minha unica e solitária forma de protesto diante de tanta bandidagem dos que "inicialmente" se dizem defensores da população, da classe, dos brasileiros, dos motociclístas, dos operários, dos sem terra e até mesmo dos sem vergonha...

Luther King estava mais que certo ao proferir estas palavras:
"O que mais preocupa não é o grito dos violentos, nem dos corruptos, nem dos desonestos, nem dos sem ética. O que mais preocupa é o silêncio dos bons"
E morreu assassinado!
Por aqueles que não aceitavam as mudanças, nem a mistura de pessoas, de cor ou não, de religião ou não, de opção héterossexual ou não...
Será necessário algo tão drástico e dramático quanto um assassinato para que as pessoas tenham consciencia das diferênças que há em diversas opiniões?
Um dos grandes se não o maior problema do nosso país, é a cultura que temos, em acreditar que sempre poderemos ganhas mais que os outros. Que enquanto alguns ganham muito a nossas custas, ficamos calados por que o nosso silêncio transmite o consentimento dado a todos... de que nada faremos para mudar.
ISTO NÃO É, uma beleza!

Esta circulando em "off"...

Esta é uma mensagem que retransmiti a todos que constavam na lista da mensagem que recebi. Referênte a fatos ocorridos recentemente entre os que escolheram como filosofia de vida pertencer a um moto clube.

Boa tarde a todos...

Aos que ainda não me conhecem, ñ sou ninguém (no conceito de alguns)!
Não faço parte de moto clube algum embora frequente este "meio" há pouco mais de 15 anos.
Foi justamente no início destes 15 anos que me encantei com o estilo de vida que levava os amigos que tive a satisfação de conhecer nas festa de moto clube daquela época. Amigos estes que ainda pertencem ao mesmo clube de quando os conheci e que hoje em dia, é difícil encontra-los nas festas atualmente. Talvés por isso, por esse carnaval todo, eles se afastaram.
Acredito que muitas pessoas a quem esta mensagem irá chegar, não concorde com a minha opinião, justamente por não pertencer a clube algum. Só faço uma observação a estas pessoas, tenho caráter suficiente para afirmar minha decisão de não entrar num MC. Durante este período, podería sim, não ter declinado de alguns convites que recebi e hoje fazer parte de algum destes moto clubes. O porque de não entrar, cabe apenas a minha pessoa e a mais ninguém. Esta é uma decisão só minha e quem sabe um dia, mudarei; e "TENTAREI" fazer parte de algum Moto Clube.
Recebi esta mensagem de um AMIGO. Portanto, acredito que ele quizesse que eu soubesse da repercursão que certos fatos tem gerado no meio em que vivo também (alguns como disse, sem dúvida alguma irá discordar da minha opinião estar sendo postada aqui) e com o qual defendo as origens que conheci e que não são estas que se vêem hoje em dia. Faço a minha parte com relação a alguns clubes (inclusives citados na lista de e-mails desta mensagem).
PHODA-SE a quem a carrapuça servir... Conheço as pessoas a quem devo RESPEITO como AMIGO.
Há tempos a "modinha" se instalou na comunidade dos Moto Clubes. MOTO CLUBES e não motociclísta ou motoqueiro...
Há tempo venho dialogando com "restritos amigos" em quem confio e respeito a cerca de todo esse "carnaval".
E as opiniões tangem para um só caminho. O da necessidade de mudanças imediatas.
Há 10 ou 15 anos (que é o período do qual tenho alguma experiência), haviam clubes que "baixavam outras bandeiras" na porrada. Na maioria das vezes, justificando estes motivos de se tentar manter as tradições. Em outras ocasiões, a "pegada" era pessoal entre os clubes envolvidos e nada tinham haver com a manutenção da tradição, do respeito e dos bons costumes.
Havia também os clubes que se comunicavam entre si, ao conhecerem o fato de que os nomes ou escudos utilizados eram semelhantes ou iguais e como todos devem saber, apenas UM detinha o direito de continuar existindo com aquele nome e/ou escudo. Alguns devem se lembrar de casos verídicos ocorridos durante este pouco tempo mencionado. Bastava que o clube mais antigo provasse o direito adquirido, para que o outro em RESPEITO, declinasse sua bandeira ou trocasse de nome. Quantos coletes "tomados" (roubados) tinha naquela época quando algum integrante fazia besteira numa festa, sede ou point. E seu presidente intimado a comparecer na presença do outro clube para justificar a atitude (ou a falta do mesmo) do seu integrante em questão, para tentar reaver... não o colete, mas SEU ESCUDO, SUAS CORES.
Nos dias de hoje tais atitudes (violência) não cabem mais.
Tenho acompanhado e vivido deste universo dos Moto Clubes desde 95/96 (pouco tempo, a meu ver).
Desde o inicio, um dos meus hobbies sempre foi fotografia (para a minha recordação). Hoje tento tornar este hobbie em trabalho mas, isto quem sabe um dia, falarei em outra ocasião.
Tenho orgulho de poder contar com algumas amizades que fiz durante estes anos. Tenho satisfação de reencontra-los em algumas festas, mantenho o mesmo respeito que sempre tive por todos os clubes por onde já visitei, tenho saudades dos que estão percorrendo outras estradas celestiais e fico muito feliz em saber que outros, apesar de não estarem mais nos moto clubes, continuam felizes, com saúde e vivendo suas vidas da melhor forma possivel... Hoje, não sei se posso afirmar que continuo conhecendo pessoas deste nível, nas festas que participo.
Quanto ao DEDINHO NA BÔCA: Alguns já têm conhecimento da minha opinião. Não conheço pessoalmente o citado cidadão todo vestido de pink. MAS, sou a favor de toda e qualquer forma de se combater a discriminação. O problema é que as informações que me chegam é de que o citado cidadão tem se aproveitado dos moto clubes para pura e simplesmente, retornar a "fama", aos jornais e revistas, as emissoras de TV e etc e tal. Realmente! Pois nas poucas oportunidades que me deparei com citado cidadão, ele NÃO FEZ PALESTRA ALGUMA, NÃO DISTRIBUIU PANFLETO INFORMATIVO ALGUM, se obsteve apenas a POSAR PARA AS FOTOS dos curiosos que ali se encontravam naquele momento. Sim, vi em seu site que ele faz campanhas de doações mas isto, TODO MOTO CLUBE (que se preza) FAZ e não fazem questão de aparecerem na mídia para se auto promoverem. Por isso, volto a dizer: Sou a favor desde que não se utilize dos Moto Clubes para se AUTO PROMOVER e sim combater a discriminação e informar a população dos riscos das DSTs.
Sinceramente... duvido muito que alguma ação dê resultados, seja de uma aliança ou de qualquer outra forma dos moto clubes se unirem para combater todo esse carnaval, esse desrespeito, essa putaria.
Sabem por que?
Porque há a necessidade de atitudes rígidas.
Há a necessidade de presidentes com caráter e coragem em defender aquilo que realmente acreditam, sem se importarem com a debandagem de alguns de seus integrantes para outros clubes ou para que fundem mais outros tantos.
Há a necessidade de dizer NÃO a certas pessoas, pessoas estas que na maioria das vezes já conhecemos e que infelizmente, pertencem a clubes sem propósito algum, a não ser nas palavras proferidas pelos mesmo quando lhes perguntado.
Cara, de bôa!
Se algum amigo meu me impedisse de entrar em sua sede ou não me cumprimentasse... Eu respeitaria esta decisão inicial. Claro, em algum momento oportuno lhe perguntaria o por que desta atitude e jamais sairia presupondo qualquer outro motivo sem antes conversar com ele. RESPEITO ACIMA DE TUDO! A VERDADEIRA AMIZADE A QUASE TUDO SE SUPERA, HÁ MUITO SE COMPREENDE E HÁ ALGUMAS COISAS, SE ACEITA!

Sede próprias são para poucos!
É muito fácil e de difícil compreenção para alguns moto clubes que: SEDE PRÓPRIA SÃO PARA POUCOS!
O buteco da esquina é a SEDE de fulanos de tal. TEM CERTEZA DISSO?
O clube que faz uso de um estabelecimento PÚBLICO só para reunir alguns amigos para tomar umas cervejas e ouvir umas bandas de rock não deveria utilizar-se da palavra SEDE e sim point. Ou será que este clube ajuda o dono do buteco a pagar todas as despesas que um local como este gera todos os meses? E se algum motociclísta em trânsito necessitar de uma pousada, de uma pernoite? O dono do buteco irá desalojar seus próprios familiares para ceder a cama para o "irmão"?

Muitas vezes ouço as pessoas fazendo seus comentários (na minha opinião, equivocados) a respeito de determinados moto clubes, pois estes, exige de seus integrantes, uma postura áustera quando em alguma festa. Como vocês acham que as pessoas e demais integrantes de outros Moto Clubes enxergam um determinado "coletado" vestido de palhaço, com perucas multicoloridas na cabeça, rebolando feito "bambi", posando para fotos duvidosas, embrigado e "causando" ou em situações comprometedoras? Esta é a imagem que você quer que as pessoas tenham de seu moto clube? Eu prefiro os áusteros...
Não pertenço a moto clube algum mas, defendo da minha forma e como posso a minha própria opinião a respeito dessa modinha...

Outro dia, numa festa que não me lembro de quem era, uma pessoa que conheço se aproximou e pude notar que ela portava um colete com brasão fechado de um determinado MC. Perguntei-lhe com ironia: Jáááá? Assim rapidinho? No que o mesmo me respondeu: Pô cara! SOU EU, NÉ! - Pois é, é ele! E daí? Ele, como na maioria das pessoas que recebem coletes fechados sem passar por algum período de aprovação, conhecimento e experiência, não tem culpa alguma. A minha pergunta, fica: Que clube é esse que não valoriza seu próprio escudo e filosofia e o oferece a outras pessoas o "colete fechado"? Cara, esta pessoa teria que ser muito mais que meu próprio clube para ter a honra de recebe-lo desta forma. E se esta pessoa fosse humilde e suficientemente inteligente, não aceitaria... Não que ela seja de má índole, pelo contrário até onde eu sei, é uma boa pessoa mas daí para ser reconhecido o direito de poder ostentar um escudo de um clube sério... é outra coisa! Ou estaría eu errado?

Numa outra ocasião estava eu no point de um determinado MC quando um jovem se aproximou de mim e puxou conversa dizendo que estava encantado com esse negócio de moto clube, de colete, de irmão, de filântropia e coisa e tal. Disse que iria montar seu próprio clube. Até lhe perguntei se não era melhor TENTAR entrar para um clube já formado e com alguma história. O mesmo respondeu: Não, vou montar o MEU! Em algumas semanas seguintes este mesmo já devidamente vestido com seu "uniforme" de motociclísta, vendido em muitos lugares a quem se dispuser pagar para tal, me encontrou novamente no mesmo lugar. Ao chegar, veio em minha direção me cumprimentar, estendi-lhe a mão; porém este, num gesto inesperado, tentou me abraçar e fez menção de ma saudar com um beijo no rosto me chamando de irmão. No momento que me dei conta do que estava para acontecer, afastei-o com certa má educação empurrando-o com minhas mãos. O mesmo não compreendeu e ainda me repreendeu dizendo: "Que isso, cara? Não somos irmãos coletados?" Respondi: NÃO SOU TEU IRMÃO e esta liberdade de se cumprimentar desta forma, só os MEUS VERDADEIROS AMIGOS possuem este direito e tem a minha permissão. Nem preciso dizer que o citado "espanou" e saiu de perto de mim e nunca mais se aproximou. A pergunta que fica é? Você teria feito a mesma coisa ou tería sido educado, gentil e conivente com a atitude dele?
O que eu perdi com isso, se nem sequer ele é meu amigo? Perdi talvés uma oportunidade de conhecer alguém que futuramente se tornaria meu amigo? Mas sou exigente quando se trata do meu círculo de amizades. E se as atitudes deste rapaz, no decorrer dos demais dias de vida do SEU moto clube forem condizentes com a opinião que tenho a respeito de RESPEITO, HONRA e ORGULHO de se pertencer a um moto clube. Bem, tentarei me aproximar e daí? Pode ser que o orgulho que ele tenha me impeça de reatarmos uma possivel amizade, digo orgulho pessoal ferido de ter começado de maneira equivocada e não o orgulho de se pertencer a um moto clube sério e que respeita as tradições.
Por isso vos pergunto novamente: Você tería coragem e caráter de assumir uma postura mais enérgica e rígida com as muitas pessoas que conhece neste meio? Será que a opinião destas pessoas, a não compreensão da necessidade de sua atitude para com elas mesmas, não irá lhe causar uma profunda dor no peito que culminará
num infarto fulminante devido ao imenso remorso no seu coração, quanto a estas amizades? Digo isso, pois a grande maioria destes coletados de hoje em dia, independentes de idade pois já encontrei tanto pessoas jovens como pessoas beirando os 50, 60 mas que ostentam um escudo de um moto clube há pouco tempo e já SE ACHAM, ACREDITAM VEÊMENTE que são os verdadeiros motociclístas de outrora...

Tudo isso que descrevi aqui e um pouco mais, já foi escrito e discutido num blog. Que por sinal tem poucos seguidores. Mas os poucos que lá estão, NÃO TEM VERGONHA DE MOSTRAR A CARA!

Sei que já escrevi demais e ainda nem comecei...
Só mais um comentário, se vocês me permitirem... e se estiverem dispostos a perder amis alguns minutos de suas vidas...
_ Não temos o direito de privar ninguém que esteja com vontade de fundar um novo clube.
_ Não temos o direito de impedir que alguém entre em nosso point (em algums sedes; SIM, ISTO É POSSIVEL).
_ Não temos o direito de afirmar o que é certo ou errado mas, temos o direito de opinar naquilo que acreditamos ser o melhor para si próprio e para os outros.
_ Qualquer pessoa pode montar seu moto clube.
_ Basta juntar alguns amigos (as vezes até completos desconhecidos) e comprar coletes de couro, jeans, lona, etc.
_ Mandar bordar, pintar, silkar ou até mesmo usar uma imagem de transfer para ter seu escudo nas costas do seu colete.
_ Receber bem e educadamente TODOS QUE estão coletados, seja estes pertencentes a clubes ou de bandas de rock ou de tribos de skate, surf, pagode, sertanojo... sei lá... todos são bem vindos. Mas dái a estes quererem merecer respeito? Opa! Aí é outra coisa... não é?
_ Se qualquer pessoa pode ter seu próprio clube ou pertencer a um, ser respeitado (pelo menos, ele acha que é) por estar usando um escudo, ser bem quisto por onde quer que vá, estar na maioria das festas, muitas vezes nem ser parado pelas autoridades numa blitze de trânsito, O QUE IMPEDE DOS MARGINAIS, PESSOAS DE MÁ INDOLE, VERDADEIROS LIXOS DA HUMANIDADE se aproveitarem da oportunidade de se fazerem passar por pessoas de bem e comercializar seus produtos entre nós? Todos são bem vindos! Mesmo não se conhecendo o clube ao qual pertencem são bem vindos... são educadamente saudados quando chegam... se tornam amigos de longa data em poucos instântes... bastam alguns goles.
_ O motoclubismo que conheci neste período que mencionei e muito mais para trás do que posso afirmar, batalhou muito para dismistificar a má imagem que a população tem dos coletados. Aquela imagem que esta em todos os filmes estrangeiros, inclusive na comédia "Wild Hogs". Colete + brasão + moto = maconheiros, desocupados, desordeiros, traficantes de armas, drogas, mulheres, crianças; putanheiros, pedófilos, galinhas, desonestos, anarquistas e mais uma infinidade de outros péssimos atributos que nem me recordo agora... Batalhou e continua nesta batalha sem saber se vencerá a guerra pois acreditam que dias melhores virão.
Será?
_ A minha maior preocupação quando tenho a oportunidade de conversar com algumas pessoas é: O FUTURO. As pessoas de moto clubes de hoje em dia estão tão preocupadas em encher seus points para vender cerveja; em aceitar pessoas sem a necessidade de passar pelo período de PP um ex-integrante de outro MC; de colocar titulos em tarjetinhas que carregarão no lado esquerdo do peito por onde quer que apareçam; em ter numerosos e quantitativos integrates e sub-sedes (mesmo que esta seja representada por apenas uma única pessoa) espalhadas pelo Brasil e exterior; de permanecer em filas para pegar o famigerado troféu do evento que participou; de extinguir o delicioso 0800 oferecido a todos mas que uns poucos conseguiram se fartar; de serem coniventes com um monte de coisas erradas e não permitidas entre os pertencentes de Moto Clubes Tradicionais... e uma infinidade de outras tantas coisas que não me recordo agora de poder colocar. Alguém já parou para pensar no FUTURO? SE (há sempre um "se") com toda essa conivência, um coletado for pêgo num ato criminoso de grande repercurssão e ainda por cima (como dizia a Rita Lee: ... besteira pouca é bobagem...") a mídia televisiva mostrar isso tudo em cadeia nacional? (É por que, a tudo permitimos) E o secretário de segurança pública ou o Estado, fizer com os moto clubes o que foi feito com as torcidas organizadas de times de futebol?
O QUE SERÁ DOS MOTO CLUBES NESTE FUTURO?
O QUE SERÁ DE VOCÊ? (para aqueles que escolheram esta filosofia de vida e não a modinha hoje estabelecida)

Há muitas pessoas que acham que sou pessimísta e que isso, jamais irá acontecer... TOMARA QUE NUNCA ACONTEÇA!
Mas diante da atual condição, situação e falta de atitude severa da maioria dos moto clubes no Brasil... tenho minhas dúvidas.
MAS NÃO PERCO A FÉ, NAQUELES QUE SE DISPUSEREM A COMBATER ESTE CÂNCER E ESTIRPAR ESSES "MODINHAS" QUE HOJE ESTÃO PRESENTES E DIANTE DE TODOS NÓS.
Para estes primeiros, saibam que tem o meu apoio. Mesmo não sendo "alguém" para alguns...

Forte abraço,
Dash.

quarta-feira, 9 de março de 2011

Recentes MCs com idade avançada...

Pois é... e eu que ñ pretendia ficar postando frequentemente por aqui e dedicar o tempo aos meus projetos... Fazer o que, a necessidade fala mais alto!
PELAMORDEDEUSATÉQUANDOISSOVAICONTINUAR
Vocês já repararam que de vez enquando surge um moto clube "diferênte" nas festas que frequentamos? Digo diferênte pois, nos anos anteriores este escudo jamais foi visto por estas bandas... Vai ver é porque este clube "roda muiiiiito" para outros lados, outros horizontes, outras fronteiras, outros planetas, outras galáxias...
Tudo bem, tem até os que acreditam em tudo que vêem!
E por que não dizer, "acreditam em tudo que aparece"?
Afinal de contas, a aparência é tudo nos dias de hoje... e não é diferênte nas comunidades de motociclístas e motoclubistas. Todo dia, repito TODO DIA tem um escudo diferênte na multidão... ora novinho em folha, ora bem surrado pelo passar do tempo ou pelo tempo despendido para fazer de conta que este tempo é muito. Entendeu? Não!? Ué, não tem lugares onde se leva um jeans novinho em folha, recém comprado na loja do shopping e neste lugar eles conseguem transforma-lo em um jeans envelhecido, com marcas do passado e do tempo que passou, mesmo que recém adquirido?
Tem um cara que eu conheço e é meu amigo que trabalha com pinturas personalizadas, certa vez ele pintou em um dos kits de sua HD um efeito muito legal, o de ferrugem. Era como se a moto dele ficasse exposta ao tempo, sem cuidados algum e algumas partes acabaram enferrujando. Um truque! Uma arte! O trabalho de um profissional que sabe o que faz e que tem muita imaginação.
Vocês devem estar se perguntando: E daí?
Bem, gostaría de falar sobre clubes que estão comemorando X anos de existência nos dias de hoje. Quando digo "X" anos, é porque EU PARTICULARMENTE não me recordo destes clubes há 15 ans atrás e nem me lembro de alguém citando-os naquela época. Como um clube ode estar comemorando 20, 30, 40 anos em 2011 sendo que muitas pessoas nunca ouviram falar muito menos viram o escudo nas festas deste tempo atrás...
Recentemente o Funai (Prymus MC) mostrou a quem quizesse conferir a idade do Moto Clube ao qual ele pertence, uma revista onde era citado o nome do PRYMUS MC como sendo o primeiro MC a chegar numa determinada festa. Há inclusive nesta reportagem uma foto do escudo do Prymus MC comprovando tal fato.
Fico imaginando as inúmeras possibilidades para a justificativa dos clubes que competam tanto tempo neste ano de 2011. Uma destas possibilidades é que o citado clube pertencia a outra cidade de São Paulo ou mesmo de outro estado do Brasil... mesmo assim, tal possibilidade cai por terra quando me lembro de que os poucos MCs que conheci nestes 15 anos, rodavam por muitas estradas há muito tempo e também nunca ouviram falar deste citado MC que completa 20, 30, 40 anos...
Pode ser também, que este citado MC, tenha vindo fincar sua bandeira em nossa terra Brasil, vindo do exterior.
Tanto faz, né? Aceitaremos calados diante disso também... as pessoas que ostentam tais escudos serão até reverênciados nas festas aos quais estes estiverem presentes... Vai lá, dá um abraço, neles, chame-os de irmão..., pague-lhes muitas cervejas e até peçam a eles uma bolachinha deste reconhecido brasão para você costurar em seu colete e exibir por aí... A bem da verdade, você nem sequer quer saber a verdade... tanto faz. Os motoclubistas ACEITAM TUDO e DE TUDO!
Paz e Amor, bicho! O negócio é curtir, falou mano...
O que impede de um sujeito fundar um MC da seguinte maneira?
> empregado de oficina de moto (7 anos)
> dono de buteco/point de motociclísta (3 anos)
> trabalhar como moto Frete (11 anos)
> ser secretário do clube dos DKWs (5 anos)
> ser guitarrista base de banda de rock (2 anos)
> SER FUNDADOR DE MC em 2009 (2 anos)
E em 2011 o MEU MC COMPLETARÁ 30 ANOS DE EXISTÊNCIA!

P-A-R-A-B-É-N-S!
.. ao moto clube que já nasce com idade avançada... pois os moto clubes, tudo aceitam de braços abertos e um enorme e brilhante sorriso no rosto!

quarta-feira, 2 de março de 2011

Democracia ou falta de RESPEITO. INOCÊNCIA? INFORMAÇÃO?

É, galera... tá difícil!
Vou contar uma breve estória a vocês... Quando conheci este universo de moto clubes há algum tempo atrás, levado por ñ me lembro quem, já curtia o bom e velho rock'n'roll... desde adolecente, ía até a Galeria do Rock de busão para comprar os vinis e broxinhos das bandas que eu era fã. Os broxinhos eu espetava na jaqueta jeans U.S.Top toda surrada e de vez enquando ía na Led Slay ou na Fofinho balançar a cabeça... Andava com outras pessoas que também curtiam rock, faziam fogueiras, tocavam violões, viajavamos de busão e acampavamos em diversos locais. Mas o tempo passou, alguns mudaram de estilo e eu permaneci "roqueiro"... havia me identificado tanto com o estilo e a forma de viver que escolhi como sendo minha filosofia para ser feliz.
Voltando ao assunto de quando conheci os moto clubes... Cara, que maravilha! Descobri um outro grupo de pessoas que também curtiam tudo aquilo que descrevi antes mas, agora desbravando o asfalto sobre duas e três rodas... caramba, cada moto mutcho lôca que eu via a cada encontro, cada triciclo maneiro, cheio de pindurucalhos, pessoas trajando roupas pretas de couro, cabelos compridos, tatuagens, coletes com diversos broxinhos de bandas de rock também e de outros moto clubes amigos... enfim, encontrei outro lugar para tentar me enturmar, aprender, respeitar e curtir...
Lembro-me que haviam poucos Moto Clubes nesta época e as festas não eram como são hoje em dia. No que tange a estrutura e ao comércio.
Lembro-me também, que dificilmente podería-se encontrar 2 MCs com nomes idênticos ou semelhantes... isso dava o maior rolo.
Não interessava se os MCs de nomes iguais ou semelhantes estavam distântes entre sí, de uma forma ou de outra, o MC mais antigo, que detinha o nome há mais tempo, dava um jeito de conversar com o outro e resolviam a parada na bôa... se não resolviam deste jeito, com educação e respeito, bem... a pegada em seguida, era outra. Mas uma coisa era certa, uma das bandeiras deixava de existir e não se tocava mais neste assunto.
Hoje o que vejo nos encontros, sedes e point por onde passo (... e olha que eu ñ viajo tanto), são muiutos MCs com nomes idênticos, escudos idênticos, nomes parecidos, escudos muito parecidos isso sem mencionar as cores...
Com o advento da internet, muitos MCs utilizam-se das imagens que encontram na web para criarem seus escudos. Desconhecem talvés, que tais imagens tem marca registrada e mesmo assim, ousam utiliza-las imaginando isentar-se das responsabilidades que podem surgir futuramente.
Há também os MCs que sequer possuem a marca registrada do desenho dos seus escudos pois na maioria das vezes, não possuem estatuto também registrado, não possuem firma aberta. Isso sem contar que muitos MCs têm-se utilizado de imagens já possuem alguma marca registrada, alguns acreditam fielmente que, alterando um detalhe no desenho original, criaram o seu escudo sem problemas... quero ver no momento em que estes tentarem dar entrada no INPI. Se é que vão se dar ao trabalho...
Foi-se o tempo em que se pedia a um amigo que soubesse desenhar bem a mão livre para transformar suas idéias em alguns rabiscos ou contornos do seu futuro escudo...
Como diz o ditado: "Nada se cria, tudo se copia!"
Há muitos MCs (quando digo MC, inclue-se tb os MGs, MTs, MAs, AAs, SAs, etc) surgindo do nada... sem apadrinhamento, sem o consentimento do Moto Clube mais antigo da região...
Há tb os MCs sendo apadrinhados pelos NOVOS MCs que nem sequer completaram 1 ano de existência, muito menos pediram permissão ao clube mais antigo da região.
E a grande maioria destes, não tem registro algum, seja do desenho de seus escudos, de possiveis estatutos ou de firmas abertas legalmente... são só coletes e brasões no meio da multidão.
Essa proliferação de "coletados" seria por decorrência da falta de respeito aos Moto Clubes mais antigos?
Ou pela falta de informação quanto a como iniciar um grupo que curte viajar de moto e quer ostentar um escudo?
Será que estes são tão inocentes no que criam e que esperam receber respeito dos mais antigos?
Sou contra a violência gratuíta que antigamente se empregava nestes casos mas, hoje reconheço que a falta de respeito que muitos deixam de lado ao ter a idéia de começar um novo MC e a indiferênça dos mais antigos em serem coniventes com essa epidemia... isso não terá fim.
O futuro dos Moto Clubes no Brasil pode ter um fim nada honrado, devido as consequencias das atitudes destes inconsequentes onde quer que estejam... seja na sua sede, no seu point ou no seu encontro de motociclístas...
Vamos aguardar calados, diante de tudo isso?
Vamos nos remoer de remorso por ñ termos feito nada enquanto havia tempo?
Vamos permitir que o fim chegue mais cedo do que esperávamos?
Há os que não se importam com o que esta acontecendo entre os moto clubes, pois talvés não tem orgulho algum em pertencer a esta filosofia de vida...
Eu tenho e sinto todos os dias este orgulho que me faz sentir VIVO e FELIZ, E VC?
Tenho feito alguma coisa dentro de minhas possibilidades, mesmo que isso, afete alguns... E podem ter certeza de que se um dia as coisas piorarem a ponto de nenhum coletado puder mais sair as ruas ostentando seus escudos, eu dormirei na Paz que minhas poucas atitudes puderam contribuir de alguma forma para que as coisas voltassem a ser como antes...

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Aaaaah, o famigerado troféu!

_ Pois é galera, ele voltou... na verdade eu digo que ele nunca deixará de existir, enquanto um clube de muito respeito tomar a primeira atitude. Danem-se os "fru-frus do asfalto, da estrada" etc.
_ A facilidade com que se (A)funda um moto clube ou principalmente um moto grupo nos dias de hoje é enorme... Acrescentemos a essa "pústula" o fato da maioria dos Moto Clubes com iniciais em letras maiúsculas, aceitarem passivamente tudo isso!
_ Soma-se ainda a estes serem humanos que pretendem fundar novos MCs, MGs, MTs, SAs, AAs (enfim, cada dia que passa a lista de abreviações e suas designações, aumenta), o fato de serem recebidos em todos os lugares por onde passam como se fossem VELHOS AMIGOS dos presentes.
_ Tratar os outros com educação é uma coisa, ser cordial, atencioso é outra. Mas dar a impressão errada de que: " só porque você também ostenta um colete com escudo, já é meu IRMÃO" e tem TODAS AS LIBERDADES que só os irmãos se permitem, É BEM DIFERÊNTE!
_ Esse lance de troféu, dificilmente vai deixar de existir por conta dos clubes que de certa forma dependem deste ato de "dar" para demonstrar carinho, consideração e respeito pelos visitantes de sua festa, sejam estes "coletados", pertencentes de Moto Clubes ou não. Hoje em dia é dificil saber... quem é quem!
_ SOU A FAVOR DA EXTINÇÃO DOS TROFÉUS DE PARTICIPAÇÃO!
_ Quer uma recordação do aniversário do Clube anfitrião, compre a camiseta comemorativa... "aaaaah, se eu comprar a camiseta ñ terei dinheiro suficiente para tomar minhas cervejas..."
_ É mesmo? Tomar cerveja é o PRINCIPAL MOTIVO PARA VOCÊ ESTAR PRESENTE?
_ PQP, a que ponto chegamos... onde esta estrada ainda há de nos levar... um caminho sem volta, talvés?
_ Tenho esperança de um dia, algum Moto Clube compreender que é necessário algumas mudanças para o bem estar do motoclubismo no Brasil.
_ Tenho fé de que, cedo ou tarde (espero que mais cedo) os clubes que organizam e realizam festas já conceituadas no Brasil se "toquem" que é necessário uma atitude mais séria para que essa conivência da falta de respeito dos novos e recem fundados moto clubes e grupos tenha um fim. Sei que é dificil negar um troféu a certos MCs que estão na fila aguardando sua vez de levar para casa uma recordação da sua presença. Mas tem se mostrado cada vez mais necessária a atitude de separar o "joio do trigo", caso contrário, os clubes caça-troféus continuarão a surgir em grande escala, as pessoas que portam colete e escudo e não pertencem a clube algum serão o estopim do surgimento de novos oportunistas que na "fila dos troféus" dirão qualquer coisa para recebê-lo das suas mãos.
_ Em breve, vou iniciar... (não diria que seja uma "campanha") mas mostrarei a todos, qual a minha atitude diante disso tudo.
_ Sou um dos que ostenta coletes e escudo nas costas mas quem realmente me conhece, jamais me viu em fila de troféu... Jamais ouviu eu afirmar que sou de Moto Clube ou bater no peito dizendo ser motociclísta... Quem me conhece realmente (e isso somente meus pouquíssimos AMIGOS podem dize-lo) sabe que honro meu escudo muito mais que outros por aí... O escudo estampado em meu colete é minha marca, meu nome e acima disso tudo, representa a pessoa que eu mesmo sou... e não preciso provar nada a ninguém.
_ ACABEM COM OS TROFÉUS!
_ OU ASSUMAM SEREM HOMENS DE CARATER FORTE PARA NEGAR AOS QUE, O CLUBE AINDA NÃO CONSIDERA, SER MERECEDOR DE REBER UMA LEMBRANÇA.

É isso, aê!